Liga das Séries » Arquivos » Quem é o culpado por trás dos cartazes em How to Get Away with Murder?
how-to-get-away-with-murder_0
03
out
2016
Quem é o culpado por trás dos cartazes em How to Get Away with Murder?

How to Get Away with Murder iniciou sua terceira temporada com um estrondo, revelando que alguém que temos vindo a conhecer e amar (ou detestar) morrerá no final da temporada. Enquanto os telespectadores vão ter que esperar para descobrir quem é, outra questão que foi levantada na estréia será respondida rapidamente: Quem é o culpado por trás dos cartazes?

Na estreia da 3ª temporada, a clínica pro-bono de Annalise (Viola Davis) teve um começo difícil, quando ela descobriu um cartaz com seu rosto chamando-a de assassina. Não demorou muito para que os cartazes estivessem em todo campus. E enquanto Annalise insinuou que um estudante com raiva de não entrar para a clínica está por trás disso, algo mais nefasto poderia estar acontecendo.

“Sinto como poderia ser qualquer um que quer criar problemas para Annalise”, o produtor executivo Pete Nowalk dise ao EW. “Ela passou por muito pior, mas onde há fumaça, há fogo, e isso pode constituir um problema muito maior para ela.”

Com tudo o que Annalise tem feito durante todo o show – e tudo o que ainda não sabemos – as possibilidades de quem está buscando vingança são infinitas. Mas poderia um dos Keating Five realmente ser o culpado? “Eu amo que você está pensando que é alguém de dentro”, diz Nowalk. “Você vai descobrir em alguns episódios.”

Do Keating Five, Asher (Matt McGorry) parece um suspeito provável, já que ele tem uma abundância de queixas em relação Annalise. Na estréia, Annalise não deu a Asher um empréstimo que ele precisava para permanecer na faculdade – uma posição financeira que ele atribui a ela, também; se ele não tivesse ficado do lado de Annalise, seu pai ainda estaria vivo e sua mãe não teria cortado relações com ele. “Temos visto geralmente aspectos de bom coração de Asher, além do fato de que ele matou alguém”, diz McGorry. “Mas, além disso, você não pode nunca saber o que as pessoas são capazes de fazer.”

Leia também



Parceiros