Liga das Séries » Arquivos » Gina Rodriguez e Rachel Bloom elogiam a CW por mudar a percepção que a indústria televisiva tem das mulheres
jane the virgin/cray ex/supergirl-gina-rodriguez-melissa-benoist-rachel-bloom
20
maio
2016
Gina Rodriguez e Rachel Bloom elogiam a CW por mudar a percepção que a indústria televisiva tem das mulheres

O canal The CW pode ser conhecido por programas sobre jovens, vampiros fotogênicos e jovens, super-heróis fotogênicos, mas no Upfonts da última quinta-feira, a rede colocou suas heroínas excêntricas na frente e no centro.

Gina Rodriguez e Rachel Bloom, que venceram o Golden Globes de Melhor Atriz por “Jane the Virgin” e “Crazy Ex-Girlfriend”, respectivamente, foram as primeiras estrelas a subir ao palco.

Depois fazer um tributo ao 10º aniversário da CW, jogando uma partida de “Eu Nunca”, as mulheres falaram de um tema mais sério.

Rodriguez elogiou a rede por fazer shows “que estão transformando a forma como olhamos para a nossa cultura, a nossa forma de olhar para as mulheres na indústria.”

“A nossa rede tem uma linha de tantos shows liderados por mulheres e geridos por mulheres, o que é incrível”, disse ela.

Tanto “Jane the Virgin” quanto “Crazy Ex-Girlfriend” têm showrunners do sexo feminino (Jennie Snyder Urman e Aline Brosh McKenna, respectivamente), assim como “The Vampire Diaries” (Julie Plec) e “Supergirl” (Allison Adler).

Bloom continuou o comentário de Rodriguez, chamando o equilíbrio de gênero da CW “impressionante e surpreendentemente raro, considerando que somos a metade do mundo. Então, eu não sei por que levou tanto tempo. Somos 51% da Terra.”

As observações ganharam um caloroso aplauso da multidão, e espera-se que os executivos da CBS, com seis novos shows sobre os homens brancos, estivessem ouvindo.

Com perfeito timing cômico, Bloom, em seguida, chamou “o homem que tornou tudo isso possível”, o presidente da rede, Mark Pedowitz. Ele se gabou de que a CW era uma das redes mais aclamada pela crítica – uma alegação que ele certamente não poderia fazer sem “Jane the Virgin” ou “Crazy Ex-Girlfriend”.

“Jane the Virgin”, que estreou em 2014, é uma paródia telenovela sobre uma aspirante a escritora que fica grávida acidentalmente durante exame com sua ginecologista. A comédia musical “Crazy Ex-Girlfriend” segue uma advogada de alta potência que se muda em busca de um cara que ela brevemente namorou quando era adolescente.

Embora as séries não tenham recordes de audiência, e “Crazy Ex-Girlfriend”, em particular, tem lutado para encontrar uma audiência, ambas são queridinhas dos críticos por seus retratos de mulheres jovens imperfeitos e suas lutas particulares. “Crazy Ex-Girlfriend” tem seu humor sobre a saúde mental, imagem corporal e até mesmo a identidade judaica, enquanto “Jane the Virgin” foi elogiada por sua representação realista da maternidade precoce e a situação dos imigrantes indocumentados.

A popularidade dos shows com os críticos e jornalistas tem ajudado a mudar rapidamente as percepções da CW, que apenas há alguns anos fez piadas auto-depreciativas no Twitter sobre sua reputação. Agora, tem a sua reputação para se preocupar. Que diferença algumas mulheres podem fazer!

Leia também



Parceiros