Liga das Séries » Arquivos » EP Selena Gomez e elenco de ’13 Reasons Why’ falam sobre retrato “honesto” da série ao ensino médio e suicídio
13 reasons why
02
abr
2017
EP Selena Gomez e elenco de ’13 Reasons Why’ falam sobre retrato “honesto” da série ao ensino médio e suicídio

Se você está nostálgico e desejando que você pudesse revisitar o ensino médio, por favor, permita que os personagens de 13 Reasons Why o lembre de que isso é uma ideia terrível.

A série da Netflix, baseada no romance de Jay Asher, narra os acontecimentos que levam uma menina vibrante a cometer suicídio… e depois envia a seus colegas fitas cassete em que ela narra exatamente qual papel cada um deles tiveram em sua morte.

“É o ensino médio, então você está na linha de tiro. Todos estão na linha de tiro”, diz a estrela Katherine Langford ao site TVLine. Langford interpreta Hannah, a citada vítima de suicídio, que tira sua própria vida antes do início do primeiro episódio. (A série se desenrola em duas linhas de tempo: pré e pós-morte de Hannah.)

A fachada que Hannah constrói enquanto os eventos começam a espiral é boa o suficiente para enganar seus pais (Kate Walsh, da Private Practice e Brian d’Arcy James, de Smash) e Clay, colega de sala de aula/cineasta (interpretado por Dylan Minnette), que se torna o executor de fato de seu jogo de culpa póstumo quando recebe as fitas – juntamente com instruções sobre com quem compartilhá-las e quando.

O que se segue é um estudo de como uma comunidade lida com culpa e responsabilidade, envolto em um mistério: Qual, exatamente, foram as 13 razões pelas quais Hannah se matou? A exploração destas idéias difíceis é tratada com cuidado por pessoas que as conhecem bem: Brian Yorkey (Next to Normal da Broadway), que adaptou o livro de Asher para a série, e a estrela pop Selena Gomez, ativista anti-bullying e uma das produtoras executivas da série.

Em uma discussão do painel de fevereiro para a série, Gomez disse que uma vez planeou interpretar Hannah na adaptação mas desistiu durante o desenvolvimento longo do projeto. Além disso, ela estava em tratamento para problemas emocionais durante a maior parte das filmagens. “Estou contente por ter conseguido ver isso acontecer”, acrescentou.

Gomez estava no set para a filmagem do episódio final. “Ela estava dizendo olá a todos, sendo super educada e dando-nos o nosso espaço”, lembra Langford. “Então quando nós nos envolvemos, eu apenas me lembro dela vir até mim e me dar o maior abraço. Eu estou tipo, ‘Estou tão feliz por ter conhecido você’.” A atriz sorri. “Ela era incrível.”

Gomez “realmente se preocupa tanto com esse projeto”, acrescenta Minnette. “Ela vem trabalhando nisso há anos, e então ter isso finalmente conseguido é uma conquista real para ela. É contagioso, seu amor por isso. Isso realmente se espalhou.”

Walsh, de Private Practice, se envolveu, em parte, graças ao diretor do Spotlight, Tom McCarthy, que também dirigiu alguns episódios do drama Netflix. Ela disse ao TVLine que ela foi atraída porque “ela não é uma má mãe. Ela é uma mãe regular, média e Brian d’Arcy James, que é incrível, interpreta meu marido. Somos bons pais. Trabalhamos muito duro para que possamos dar uma boa vida a nosso filho. Ainda assim, apenas uma coisa acontece [com Hannah], e toda a sua vida se desvenda.”

Além disso, “não é apenas uma grande narrativa”, ela disse, “mas você vê todas essas questões de forma muito orgânica, questões LGBTQ, questões raciais, agressões sexuais, suicídio… identidade sexual e gênero”.

No painel, Yorkey acrescentou: “Será mais difícil para os adultos assistirem ao show do que para os adolescentes… Para [os adolescentes], acho que vai ser bem honesto.”

Leia também



Parceiros